segunda-feira, 2 de maio de 2011

A mídia nos corrompe?


 Analisando hoje a  reportagem sobre a morte do Terrorista Osama Bin Laden, passa por nossas cabeças como as noticias vão e vem.Pois até horas antes se comemorava alguns títulos estaduais e na semana passada o assunto era o casamento real.

 Mas vendo de um modo meio que crítico, tentamos lembrar-se de coisas anteriores esquecida por essa mídia capitalista. Então vem a pergunta de como estaria os moradores do morro do Bumba em Niterói, os moradores da região serrana e as crianças que sobreviveram ao atentado em uma escola publica?
Mas não só a mídia jornalística pode controlar uma massa, também podemos citar os canais aberto com seus entretenimentos de teor  vulgar e uma programação que não possui nenhum conhecimento a mais.Então vamos tentar resumir isso em partes.

Mídia jornalística

 Quando se fala da mídia jornalística, podemos definir em muitas coisas como o vocabulário para que tipo de povo seja chegado.

 Lembro de uma reportagem que já faz um tempinho em dois jornais, uma era um jornal para classe mais alta, com um vocabulário mais culto e outro era para classe baixa com um vocabulário mais vulgar. Qual seria então a diferença dessas classes?Porque uma reportagem não pode ser igual para todos?

 Qual seria a diferença de uma reportagem onde um jornal cita: “Poliçada manda três para vala no morro e tal e facção tal fica no prejuízo.” E o outro cita: “Troca de tiros entre traficantes e policiais acabam em três mortes e policia apreende quiilos de drogas.”

 Infelizmente isso existe, mas porque essa diferença de reportagens?Quando você que vender um produto, você pensa como ele possa atrair certo tipo de publico. Os jornais mais populares, por exemplo, coloca capas com reportagens que envolvem mulheres belas, certos tipos de crimes que possa surpreender em requintes de crueldade ou em assuntos totalmente exóticos para ser capa de jornal, enquanto o outro jornal coloca uma capa de teor político, culto e com assuntos com temas variados, mas voltado para uma política nacional e internacional.

 Isso infelizmente separa as pessoas, pois parece que pessoa de classe mais pobre busca por vulgaridades e esses jornais em vez de botar noticias mais importantes com temas variados, acaba levando as pessoas à vulgaridade, a pornografia e entre outras coisas mais e isso também acaba valendo para televisões e rádios, que vou falar em outros tópicos.

Mídia televisiva

 Quando se fala em televisão, se fala de entretenimento, mas que tipo de entretenimento esses canais tem?
Apesar de ter apenas 26 anos, sou um cara apaixonado pela MPB, e gosto muito de ver aqueles artistas hoje consagrados pela mídia cantando em festivais de musicas, onde teve muito sucesso nos anos 60 e 70. 

 Grandes novelas que não sai do esquecimento das pessoas como cenas marcantes, mas hoje temos outro tipo de programas, quando naquela época nossos artistas tinham belas letras, ideologias e o publico era fiel. Lembro sempre de um vídeo do Simonal cantando junto com o publico meu limão, meu limoeiro onde tinha o Golias como apresentador. Aquilo ficou marcante e sempre quando posso, eu vejo e revejo este vídeo, mas os valores hoje são completamente diferentes. Enquanto naquela época se ouviam musicas que ate nos tempos de hoje não sai no esquecimento, hoje ouviremos uma musica de um artista qualquer, em que anos será esquecido e se tocar numa festa, talvez o DJ seja criticado.

 Mas a televisão tem um grande papel de da uma cultura as classes menos favorecidas, mas elas acabam não cumprindo o que é esperado. O que vemos hoje, canais com programas que insultam o ego da mulher, do negro e do homossexual, vulgarizando essas classes como que numa sociedade fossem apenas minorias. No momento onde as mulheres lutam por seus direitos, a televisão as coloca quase nua, se rebaixando para buscar um lugar ao sol nessa mídia capitalista e machista. Enquanto o negro tenta mostrar seu espaço na sociedade, a mídia coloca cantores semi-analfabetos , usando eles como se fosse meros macacos para uma sociedade branca e “racista”.Enquanto o homossexual luta por seus direitos em busca de uma união civil e tudo que a lei permite a um casal hétero, a mídia os coloca como eles vivesse em promiscuidade.Essa mídia hoje apresenta a essa classe menos favorecida isso, como programas de fofocas da vida alheia, reality show que não soma em nada em questões culturais e sociais, programas de auditórios que vende vulgaridade a todo custo para ganhar audiência e novelas que cada vez mais se vê mais desgraças do que alegria.Diferente daquela épocas dos festivais...

A mídia através da música e da cultura

 Muito difícil como se fala em questão de musicas e outros meios culturais. Sempre cito que a cultura se inicia na musica.Mas hoje ela acaba não representando mais nada e não passa de ser apenas mais uma musica.
Talvez hoje nunca escutemos uma nova geração de poetas como Cartola, Tom Jobim, Vinicius de Moraes e grandes cantores e cantoras como TIM maia, Wilson Simonal, Nara leão e clara Nunes. Pois a mídia hoje acaba nos colocamos em outras tonalidades. Se naquela época o artista era reconhecido por seu talento, hoje ela reconhece por seu apadrinhamento e por sua beleza. O marketing hoje ajuda muito desses artistas momentâneos até uma fama rápida, pois hoje uma banda ganha vários prêmios e amanha será esquecido por uma outra banda e assim vai, diferente de bandas como barão vermelho, legião urbana, paralamas e entre outros que ainda estão na memória de seus fãs.

 Mas digo que hoje há uma geração de grandes artistas, mas eles acabam ficando há um publico restrito, onde só a classe mais favorecida tem contato. As rádios populares não investem nisso, pois para eles não seria lucro botar musicas da Roberta Sá, Teresa Cristina, entre outros mais, pois hoje para muitos não vai passar de musica de velho. Hoje não há poesia, há barulhos, não ar artistas, há marqueteiros, não há belas letras com belas palavras, há letras com fácil entendimento. Nossa juventude antes era mais politizada, mas culta, mas inteligente e hoje ela é mais pornográfica, mais analfabeta, mais ignorante.
A cultura se inicia na musica, mas se a musica leva a um tipo de vulgaridade, o que vai ser daqui em diante de um jovem que escuta a esse tipo de musica?

Mídia religiosa

 Lembro de Max weber em seu livro a ética protestante e o espírito capitalista e fico imaginando se ele vivesse no Brasil, qual seria o titulo do livro: A ética evangélica ou a ética pentecostal?
Sou um grande admirador do Pr Ricardo Gondim, pois tudo que ele fala basicamente é verdade e gosto de citar uma frase minha mesma. “O Brasil hoje existe muitos evangélicos, mas poucos cristãos.”

 Quando cito isso, não é para agredir quem realmente crê em jesus, mas quem usa o nome dele, para ganhar dinheiro em cima de pobres pessoas que trabalha o mês inteiro e mesmo assim ganhando, paga seu dizimo, pois enquanto esses trabalhadores pagam seus dízimos, os lideres de suas igrejas enriquecem mais, sem ter alguma profissão, moram em mansões, compram jatos particulares, criam reinos em cima do pobre dinheiro do trabalhador. Hoje a mídia religiosa esta mais ambiciosa. Ele tem canais religiosos, programas em boa parte das TVs abertas, criam mega eventos, onde lucram muito com isso, tem gravadores para artistas gospel. O reinado é imenso, o poder de persuasão é enorme e mesmo que fique no desconfio de uma população, ainda tem proteção do governo e da constituição.

 Kardec já dizia que é melhor ter poucas pessoas com conhecimento do que muitas pessoas ignorantes. Esses lideres religiosos em vez de pregar a verdadeira palavra que é o amor ao próximo, eles pregam ainda mais o preconceito, ainda mais se forem de religiões afros e homossexuais.
Eles mesmos para lutar contra o regresso do país começam a colocar filhos, irmãos, parentes e agregados na política usando suas idéias retrógradas, atrapalhando o processo do país, pois onde é muito fácil de elegeram e cadeiras legislativas, pois eles tem uma massa sem conhecimento em suas mãos, pois como eles se dizem ser de Jesus, é muito mais fácil votar num seguidor de cristo do que num ímpio pecador.

Finalizando

 Para finalizar o texto, fica a pergunta em aberto. Até onde a mídia pode nos controlar?Até onde uma noticia importante sempre será esquecida por noticias inúteis?Quando de verdade eles vão colocar um pouco de cultura a esse povo?Muito fácil controlar uma massa desfavorecida, a não ser que você queira buscar por si mesmo, como poucos fazem, mas esses poucos não podem salvar uma nação. Isso tem que vir do poder publico, da própria mídia para que um dia esse pais possa ser um pais de verdade, pois como diz o slogan: País rico é país sem pobreza, mas não financiariamente que possamos salvar um país e isso depende de uma boa educação, um incentivo as pessoas a buscarem mais os museus, os livros, as bibliotecas. É preciso ajuda dos canais de TVs e de rádios como já fizeram nos anos 60, 70 e 80, mas qual seria o medo também da mídia de voltar aos anos dourados?Uma nova geração de comunistas que possam protestar contra tudo de errado no governo?Uma nova geração de cara pintadas para se unir e tirar um governante?Porque a mídias deixa hoje essas pessoas e os fazem como pessoas comuns?É preciso cultura a todos, não só há uma simples classe favorecida, pois só assim um país crescerá e chegara quem sabe um dia entres os melhores índices de IDH...vai então a dica....

3 comentários to “A mídia nos corrompe?”

  • 3 de maio de 2011 00:28
    Anônimo says:

    você é vascaíno mas eu vou ter que te engolir!

    delete
  • 3 de maio de 2011 19:50
    Igor Lacerda says:

    Não é interessante para a mídia investir em Cultura para a massa. Afinal a Cultura faz pensar, muda uma sociedade, muda costumes, mitos e não é interessante ter uma massa pensante. Nossos representantes falam muito em Mudança e Erradicação da Miséria, mas o país não mudará se nós simplesmente dermos uma ajuda de custo a uma parte da classe menos favorecida. Precisamos investir em Cultura e Educação, precisamos investir em artistas que levem a Arte ao povo, precisamos de melhores investimentos em Leis de incentivo à Cultura, PRECISAMOS investir em artistas que não podem caminhar com as próprias pernas.
    Infelizmente, a nossa realidade é outra. Nosso governo tampa o sol com a peneira, digo sempre que temos o Governo do Cala a Boca, e é verdade. Criaram projetos que dão dinheiro ao pobre, mas nós temos uma Educação precária, pra mim isso é um pouco contraditório. E o filho desse cara pobre terá estabilidade financeira no futuro, ou será mais um para receber o benefício? Tudo bem, vamos dar dinheiro ao pobre, mas com uma condição: a família toda deverá estar na escola e com ótimas médias. Assim o cara vai receber o beneficio enquanto ele precisar e depois ele poderá caminhar sozinho sem a ajuda do Governo. Temos investimentos na Cultura, mas há grandes investimentos em blogs (onde só uma parte da população terá acesso) enquanto as ONG’s, Centros Culturais e Artistas que não têm condições de financiar sua Arte precisam lutar por investimentos e nem sempre conseguem. Até porque as Leis de incentivo à Cultura só existe para os Artistas que não precisam dela, e os Artistas que realmente precisam têm que esperar por investimentos que podem ou não chegar, afinal quem investe só quer saber dos baixos impostos no final do mês.
    A solução está na Educação e na Cultura, o caminho é esse! Ah! E por falar em festivais eu acabei de assistir “Uma noite em 67” e fiquei me perguntando: Por que não temos mais festivais? Podemos dizer que nos roubaram isso, me sinto lesado.
    Adorei seu post.
    Um grande abraço.

    delete
  • 7 de setembro de 2011 17:12

    Repetindo a musica: " É q a TV me deixou burro muito burro de mais e agora vivo dentro dessa jaula junto dos animais".
    Eu nem sei se a massa é assim por causa da TV ou se a TV é assim por causa da massa.
    Primeiro, a tv é uma empresa q para ganhar dinheiro precisa agradar o público e, assim, transmite somente aquilo q a massa quer ver.
    Segundo, a massa é ignorante porque não tem acesso a programas de boa qualidade. É além do mais a educação da massa é de responsabilidade do poder publico. De direito, não podemos culpar a midia por essa falta de cultura...
    É um questionamento polêmico...
    Gliciane Sucupira

    delete

Postar um comentário

 

Razão & Cultura Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger