quarta-feira, 19 de novembro de 2014

A um ponto do acesso


Artigo publicado no blog Jovens Cronistas:Clique Aqui
 
A noite de ontem parecia ser mais um daqueles filmes de terror, mas no final deu tudo certo conforme o roteiro esperado. Às 23:50 do horário de Brasília, São Januário e toda massa vascaína pode ficar aliviado depois de mais um ano de sofrimento que toda sua imensa torcida enfrentou a vitória de virada sobre ao Vila Nova lavou a alma e agora estamos a um ponto, onde iremos comemorar no majestoso Maracanã a volta do lugar de onde nunca deveríamos ter saído. A Série A do Futebol Brasileiro.


Se houve heróis da noite, poderíamos falar de falar de Carlos César que empatou a partida após minutos de tensão do gol do time goiano no inicio da partida, poderíamos falar de Douglas, que no segundo tempo fez o gol da virada ou de Jhon Cley, revelação do Vasco, que ao final do jogo, sacramentou a vitória do time vascaíno. Mas o herói de todos é o argentino Guiñazú que em toda partida, não cansou, sempre buscou a bola e deu o passe para o primeiro gol do time. A partir dele, começava a vitória que aliviava toda torcida que agora está há um ponto para sair da dramática Série B.


O Jogo


No inicio da partida, o Vasco começava pressionar a partida e aos três minutos, a equipe puxou um contra-ataque onde Maxi finalizou em cima de Gabriel para ganhar escanteio, foi Vila Nova que saiu na frente. Aos 20, com uma falha da defesa, após uma cobrança de escanteio, Rodrigo chutou em cima de Dimba, que, na pequena área, chutou no canto oposto de Martin Silva, o Vasco tentou responder no minuto seguinte, mas não conseguiu empatar. Carlos César foi à linha de fundo e cruzou rasteiro. A bola passou pelo goleiro e Rafael Souza chegou atrasado para completar.


O Vila Nova teve mais duas chances para ampliar o placar. Aos 31 com Léo Rodrigues e aos 33 com Nenê Bonilha, mas foi aos 38 que o Vasco empatou com o passe do Guinazu para Carlos César, que driblou Gabriel com o corpo e chutou no canto oposto de Cléber. Depois do gol, o Vasco ficou na defensiva e começava a pressão do Vila Nova e Aos 40, com Dimba e nos acréscimos, com Leonardo, com duas falhas da zaga. Empatado, terminava o primeiro tempo.


Na etapa final, o Vasco veio disposto a ficar a frente no marcador e conseguiu a virada aos dez minutos. Após cobrança de falta de Maxi Rodríguez cobrando a falta para a área e Douglas, de cabeça, marcou o gol da virada para o Vasco. Com o gol, o Vasco seguia melhor em campo e buscando o ataque. A chance de chegar aos terceiro foi nos 15 minutos. Maxi Rodriguez cobrou falta, mas Kleber cabeceou na rede pelo lado de fora. Dois minutos depois, Thalles ganhou da marcação na velocidade e chutou para boa defesa de Cléber.


O Vasco continuou pressionando por alguns minutos, porém, após a saída de Douglas, aos 30, diminuíram o ritmo, pressionando, porém o Vila nova chegou a melhorar, buscando o empate, mas quando o resultado da partida parecia definido, o Vasco chegava ao terceiro gol aos 44 minutos. Jhon Cley recebeu passe de Thalles e acertou belo chute, sem chance para Cleber Alves e decretar fechando a partida garantindo mais três pontos e faltando apenas um para garantir a vaga na Série A.


O Vasco continua na terceira posição, sem chances de alcançar os dois primeiros colocados. A equipe tem 62 pontos, seis pontos a mais que o quinto colocado, Atletico-GO, com 99,9% de chances e há um ponto para garantir a vaga em definitivo contra o Icasa no Maracanã no próximo sábado.

Curta nossa PàginaJovens Cronistas! (Clique)

Texto e Edição: Joseclei Nunes 
Foto: Rádio Globo

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Resumo da Rodada #16 do Torneio de transição e antivisão do Super Clássico na Sul Americana



Artigo publicado no blog Jovens Cronistas: Clique Aqui
 
O que parecia ser um campeonato fácil para o River Plate, passou a ser preocupante a partir dessa rodada. Após a derrota do Estudiantes em um jogo atrasado da décima quarta rodada no meio da semana, o Millonario tem em seu retrovisor novos adversários em busca do titulo. Entre eles são os clubes de Avellaneda, Racing e Independiente, além do Lanús, que apesar de duas derrotas seguidas, caiu da segunda posição para a terceira. Segue abaixo os jogos da Rodada.

Defensa y Justicia 2 x 1 Atletico Rafaela
Estádio: Norberto Tito Tomaghello
Gols: Def (Ciro Rius  50’ e Nicolas Bertochi  70'); Atl : (Pol Fernandez 81’)

Rosario Central 0 x 0 Vélez
Estádio: Gigante de Arroyito

Gimnasia 1 x 1 Banfield
Estádio: Juan Carmelo Zerillo
Gols: Gim (Facundo Oreja 55'); Ban (Nicolas Bertolo 56’)

San Lorenzo 4 x 0 Belgrano
Estádio: Pedro Bidegain
Gols: San (Nestor Ortigoza  11', Juan Ignacio Mercier  15', Pablo Barrientos  42', Emanuel Mas 87')

Quilmes 0 x 1 Racing Club
Estádio: Dr. José Luis Meiszner
Gol: Rac (Gustavo Bou 87’)

Godoy Cruz 1 x 1 Estudiantes
Estádio: Mundialista Mendoza
Gols: God (Jose Luis Fernandez 9') e Est (Leandro Desábato 83’)

Tigre 1 x 2 Newell`s Old Boys
Estádio: Coliseo de Victoria
Gols: Tig (Joaquin Arzura  23'); New (Maxi Rodriguez 16’ e Victor Ruben Lopez 36’)

River Plate 1 x 1 Olimpo
Estádio: Antonio Vespucio Liberti
Gols: Riv (Ramiro Funes Mori 24'); Oli (Miguel Borja 70’)

Arsenal 1 x 1 Boca Juniors
Estádio: Julio H. Grondona
Gols: Ars (Brahian Aleman Athaydes 51'); Boc (Mariano Raul Echeverría 54’)

Independiente 4 x 1 Lanús
Estádio: Libertadores de América
Gols: Ind (Sebastián Penco 28', Daniel Montenegro 35', Juan Martin Lucero 89' e Víctor Leandro Cuesta 91'); Lan (Silvio Romero 1')

Faltando apenas três rodadas para o fim do Campeonato, o River ainda mantém a liderança do campeonato com 33 pontos, enquanto Rancing tem 32, Independiente  e Lanús possuem 30 pontos. A vitória sofrida do Racing colocou o time de Avellaneda em uma situação confortável, já que enfrentará o River na próxima rodada em casa e alem de enfrentar  o Rosario Central (fora) e Godoy Cruz (Casa). O River terá duas partidas fora: Racing e Quilmes e tem a tabela desfavorável para manter a taça de campeão nacional. Correndo por fora, Independiente e Lanús não terão tarefas fáceis para nas próximas rodadas. O Rojo terá Boca Juniors (fora), Newell´s (casa) e Belgrano (fora), enquanto o Granate terá o Gimnasia LP (casa), Boca Juniors (casa) e Newell’s (fora).

Mas sem dúvida a definição do campeonato poderá ser decidida na próxima rodada com Racing e River Plate e caso um desses clubes saia vencedor, será o caminho para o titulo do torneio de transição, mas se tratando de Campeonato Argentino, tudo poderá acontecer e até a próxima rodada.

Super Clássico na semifinal da Sul Americana

Apesar da briga pelo Argentino, o River estará próximo de mais uma taça, a Sul Americana, mas terá no meio do caminho, o maior rival, o Boca Juniors. Depois de 10 anos, quando se enfrentaram na libertadores, com a vitória do Boca de 5 x 4 nos pênaltis, na semifinal, as duas equipes voltam a se enfrentar em mais uma semifinal. Será o primeiro confronto entre os clubes no torneio sul americano, pois em 24 confrontos, Boca tem 10 vitórias, River 6 e 8 empates, porém o River nunca eliminou o Boca em um torneio internacional. Será que o tabu será quebrado o Boca estará em mais uma final? Só saberemos 20/11 em La Bombonera e 27/11 no Monumental de Nunez e que vença o melhor. 

Curta nossa PàginaJovens Cronistas! (Clique)

Texto e Edição: Joseclei Nunes 
Fotos: Opinião Esporte Clube

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Eurico Miranda está de volta, e agora?


Artigo publicado no blog Jovens Cronistas:Clique Aqui
 
Com um recorde de votação na história do Vasco, 5.592 associados foram às urnas nesta terça-feira, oito a mais do que o histórico pleito de 1985, quando Antônio Soares Calçada derrotou o próprio Eurico Miranda em uma das eleições mais importantes do clube e seis anos depois de sua saída, o Vasco terá como presidente nos próximos três anos, o velho nome que todos conhecem: Eurico Miranda.


Eurico Miranda ganhou a eleição com 2733 votos contra 1570 de Júlio Brant e 1165 de Roberto Monteiro. Como no estatuto do Vasco, a eleição foi apenas para definir as 150 cadeiras do Conselho deliberativo (120 para chapa do Eurico e 30 para a chapa do Brant, segundo colocado), Além desses, o Conselho conta com mais 150 membros natos, e este total de 300 pessoas vai votar no dia 19, em sessão na sede náutica da Lagoa, quando o presidente será efetivamente eleito para o triênio 2015, 2016 e 2017. A posse da nova diretoria está marcada para 1º de dezembro.


A eleição iniciou com a retirada do candidato Marcio Santos, da Chapa Vanguarda Vascaína. Nas primeiras horas, apesar da fila, foram tranquilas, mas ao decorrer do pleito, com a boca de urna realizada, já dava como certo a vitória da Chapa do Eurico. Ao decorrer a Chapa de Julio Brant, Sempre Vasco, tentou impugnar, três vezes as eleições, mas sem sucesso. Após toda polêmica e com atraso de quase uma hora e meia, começava a apuração e conforme as urnas foram abertas, Julio Brant foi embora de São Januário, enquanto os partidários comemoravam a vitória sobre os gritos de Casaca.


E o futuro do Vasco?


Eurico ganhou, mas e agora? É claro que para muitos o futuro seja sombrio, mas é preciso analisar os dois Euricos que foi para o Vasco. O Eurico entre 85 a 2001, foi aquele que sim deu muitas glórias ao Vasco, com ele ganhamos três brasileiros, uma libertadores, MERCOSUL e 6 estaduais, além de uma potencia olímpica com títulos importantes no futsal, basquete e muitos atletas nas olimpíadas de Sidney ou o Eurico de 2001 a 2008, que ganhou apenas um estadual, que foi eliminado em Copas do Brasil para Baraúnas, XV de Novembro e vices para o principal rival, além de dívidas trabalhistas, brigas com a imprensa? Ainda não dar para definir o certo qual será, mas a partir do 1º de dezembro veremos qual será o Eurico.


É claro que a volta dele, foi por culpa do Dinamite, que em seis anos, foram dois rebaixamentos, as dividas aumentaram, mas talvez se não fosse por isso, não teria a volta do mandatário. Mas ele voltou e agora vamos aguardar as cenas dos próximos episódios, pois teremos um estadual vindo além de torneios como a Copa do Brasil e Brasileiro para recuperar a confiança.


Só espero que o Vasco volte a seu respectivo lugar, mas como Garone citou em seu blog, que venha um aquele Eurico brigador, com pulso firme, mas com a inovação, gestão e profissionalismo de Julio Brant e Roberto Monteiro, pois agora as eleições passaram e novamente somos todos Vasco.

Curta nossa PàginaJovens Cronistas! (Clique)

Texto e Edição: Joseclei Nunes 
Foto: ESPN
 

Razão & Cultura Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger